Loja Virtual

Loja Virtual
Loja Virtual

Cristais

Cristais
Cristais

Produtos Vendidos

Produtos Vendidos
Produtos

Dia de São Francisco de Assis: 04 de Outubro

Dia de São Francisco de Assis: 04 de Outubro - Fé, Esperança e Caridade!

Dia de São Francisco de Assis

São Francisco de Assis protetor dos animais e das pessoas carentes, nasceu na Itália entre 1181 e 1182. Como todos os jovens de nossa época, Francisco, jovem e rico aproveitava festas e estava presente em eventos de sua cidade. 

Foi para guerra encorajado pelo pai e com o desejo de obter fama, dinheiro e glória, mas seus planos não deram certo, foi mantido prisioneiro. Após conseguir a liberdade voltou para casa e após algum tempo muda seu modo de ver e pensar sobre a vida. Usa seus próprios bens para ajudar os necessitados entra em conflito com o pai que o deserda. Aceitando a decisão do pai volta-se para oração e para ajudar os pobres e leprosos e entra para vida religiosa, fundando a Ordem dos Frades Menores e a Ordem Terceira.

Foi em 1224 que Francisco recebeu os estigmas de Jesus crucificado em seu próprio corpo, dois anos antes de sua morte. São Francisco de Assis foi canonizado pelo papa Gregório 9º em 1228.

São Francisco de Assis: Fé, Esperança e Caridade. Rogai por Nós!







Imagem São Francisco  * Oito Anjos Artigos Religiosos e Loja Esotérica






O primeiro Presépio


O presépio é talvez a mais antiga forma de caracterização do Natal. Sabe-se que foi São Francisco de Assis, na cidade italiana de Greccio, em 1223, o primeiro a usar a manjedoura com figuras esculpidas formando um presépio, tal qual o conhecemos hoje. A ideia surgiu enquanto o santo lia, numa de suas longas noites dedicadas à oração, um trecho de São Lucas que lembrava o nascimento de Cristo. Resolveu então montá-lo em tamanho natural, em uma gruta de sua cidade. O que restou desse presépio encontra-se atualmente na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma. 


O presépio de São Francisco incluía uma manjedoura, acima da qual foi improvisado um altar. Nesse cenário ocorreu a missa da meia-noite, na qual o próprio santo com a vestimenta de diácono cantou o Evangelho juntamente com o povo simples e pronunciou um sermão sobre o nascimento do Menino Jesus.

Conta-se que naquela noite especial, enquanto o santo proferia as palavras do Evangelho sobre o nascimento do Menino Jesus, todos os presentes puderam ver uma criança em seu colo, envolvida em um raio de luz. A cena foi narrada em 1229 por Tommaso da Celano, biógrafo de São Francisco de Assis. Desde então, os presépios foram se tornando cada vez mais populares e, além das figuras tradicionais do Menino Jesus deitado na manjedoura, Maria e José, acabaram incluindo uma enorme variedade de personagens como os pastores, os Reis Magos, a estrela e os animais.


Tau - Símbolo Franciscano  * Oito Anjos Artigos Religiosos e Loja Esotérica


Significado do Símbolo Tau


Na maioria das vezes é feito em madeira e pendurado com um cordão contendo três nós. O cordão simboliza três conselhos: obediência, pobreza, pureza de coração. Na Bíblia existe uma passagem em  informando sobre o símbolo: Ezequiel 9, 1-7: “Passa pela cidade, por Jerusalém, e marca com um TAU a fronte dos homens que gemem e choram por todas as práticas abomináveis que se cometem”.

Oração de São Francisco de Assis

A Oração da Paz é atribuída a São Francisco de Assis e comumente denominada de Oração de São Francisco, esta oração anônima foi escrita no início do século XX tendo aparecido inicialmente num boletim paroquial na Normandia, França, em menos de dois anos foi impressa em Roma em uma folha, em que num verso estava a oração e no outro verso da folha foi impresso uma estampa de São Francisco; por isto e pelo fato de que o texto reflete muito bem o franciscanismo esta oração começou a ser divulgada como se fosse de autoria do santo.

1. A versão original em francês

Belle prière à faire pendant la Messe
Seigneur, faites de moi un instrument de votre paix.
Là où il y a de la haine, que je mette l'amour.
Là où il y a l'offense, que je mette le pardon.
Là où il y a la discorde, que je mette l'union.
Là où il y a l'erreur, que je mette la vérité.
Là où il y a le doute, que je mette la foi.
Là où il y a le désespoir, que je mette l'espérance.
Là où il y a les ténèbres, que je mette votre lumière.
Là où il y a la tristesse, que je mette la joie.
Ô Maître, que je ne cherche pas tant à être consolé qu'à consoler, à être compris qu'à comprendre, à être aimé qu'à aimer, car c'est en donnant qu'on reçoit, c'est en s'oubliant qu'on trouve, c'est en pardonnant qu'on est pardonné, c'est en mourant qu'on ressuscite à l'éternelle vie.
La Clochette, n° 12, déc. 1912, p. 285.

2. A tradução em latim

Fac nos, Domine, instrumenta pacis tuae.
Ubi odium, ibi caritatem seramus;
ubi iniuria, ibi veniam;
ubi dissensio, ibi concordiam;
ubi dubium, ibi fidem;
ubi desperatio, ibi spem;
ubi tenebrae, ibi lucem;
ubi tristitia, ibi laetitiam.
Concede nobis ut
non tantum consolationem quaeramus quam adhibeamus;
non tantum comprehendi quaeramus quam comprehendamus;
non tantum diligi quaeramus quam diligamus.
Quoniam in donando accipiamus; in condonando condonamur;
et in moriendo nascimur ad vitam aeternam.
Amen.

3. A tradução em português

Uma das mais conhecidas traduções para a língua portuguesa desta oração é:
Senhor: Fazei de mim um instrumento de vossa Paz!
Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!
Ó Mestre,
fazei que eu procure mais.
Consolar, que ser consolado.
Compreender, que ser compreendido.
Amar, que ser amado.
Pois é dando, que se recebe.
Perdoando, que se é perdoado e
é morrendo, que se vive para a vida eterna!
Amém
De todo o meu coração meu grande mestre.






Nenhum comentário